MotoGP Motos

#MotoGP: a briga de Rossi na Yamaha

30/07/2020

#MotoGP: a briga de Rossi na Yamaha

Nesse ano, na MotoGP, Fabio Quartararo e Maverick Viñales vêm sendo constantemente mais rápidos que seu companheiro de marca Valentino Rossi. O italiano, dono de nove títulos mundiais no motociclismo, vem sofrendo com o acerto da moto e isso acaba por refletir no desgaste dos pneus. Principalmente, o pneu traseiro.

A medida que Viñales e Quartararo são mais eficientes na pista é a mesma que os engenheiros da Yamaha utilizam para cobrar o Doutor. Os técnicos querem Rossi mudando seu estilo de pilotagem para um formato parecido com o dos companheiros. Uma solução lógica, matemática, coerente, fundamentada, racional. Conclusão de engenheiro.

Porém, Valentino se transformou em uma das maiores lendas das motos exatamente por conta de seu estilo de pilotagem. Então, o veterano preferiu entrar em conflito com a engenharia japonesa. Uma briga, até longa, para que sua moto fosse configurada para ao seu feitio. Em princípio, deu certo. Rossi realizou uma boa prova na última etapa disputada.

Chegou ao pódio, em 3º lugar, mas ainda atrás de Fabio e Maverick. “A Yamaha quer que eu pilote como eles. A Yamaha precisa me apoiar. Igual, não sou o mais rápido. Mas, posso fazer boas corridas. Se tiver que pilotar uma moto assim (a mesma configuração do companheiro), não terei motivação porque não serei rápido”, disse o italiano.

Essa queda de braço, aparentemente, Valentino Rossi venceu. Mas a pressão por resultados continuará. Ele precisará entregar mais a partir de agora sob pena dos engenheiros, com centenas de dados nos computadores, pragmáticos, tentarem novamente arranhar sua credibilidade, mesmo nunca guiando uma moto de competição na vida.

Rogério Elias, jornalista, fundador ao Amigos da Velocidade ao lado de Téo José, comentarista de Esportes a Motor, professor de jornalismo e palestrante. @RogerioElias.

COMPARTILHE:

Jornalista. Abril, UOL, Yahoo, Estadão, Correio Paulistano.
Comentários