F1

#F1 Campeões mundiais em “perigo de extinção”

02/07/2020

#F1 Campeões mundiais em “perigo de extinção”

Não faz muito tempo, lá pelos idos do início da década de 10 desse terceiro milênio, que a Fórmula 1 tinha em seu grid de largada nada menos do que seis campeões mundiais, Sim, meia duzia de notáveis disputando freadas na pista na mesma corrida. A saber: Michael Schumacher, Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Fernando Alonso, Kimi Räikkönen e Jenson Button.

Ao longo das temporadas, a quantidade de campeões a cada prova foi diminuindo. Algo facilmente explicável. São duas as razões principais. A primeira é a idade do pilotos e sua consequente aposentadoria. A segunda é o acúmulo de títulos por um só competidor e isso diminuiu o número de egrégios. Hamilton tem 6 taças, Vettel conta 4. E assim por diante.

Nessa temporada 2020 serão três campeões ativos na pista. Lewis Hamilton (Mercedes), Sebastian Vettel (Ferrari) e Kimi Räikkönen (Alfa Romeo).

Todavia, na temporada de 2021, dependendo de como esse campeonato se desenrolar, poderemos não contar com nenhum paladino. Isso mesmo. O próximo ano seria “championless”. Sem campeão nas pistas. Uma “extinção”. Breve, mas ainda assim um aniquilamento.

Mas, por que? Ora, Vettel não renovou com a Ferrari e está sem equipe para 21. Räikkönen ainda não se acertou com a Alfa Romeo e, aos 40 anos, a ideia de aposentadoria vem pipocando nos seus pensamentos cada vez mais. Lewis está em processo de renovação com a Mercedes, deve ficar, mas nada certo ainda.

O britânico pediu 44 milhões de euros por ano para assinar um novo acordo com o time germânico. Ou seja, mais de R$ 262 milhões. Alguns acham um exagero diante da crise sanitária e financeira propalada para os próximos anos por causa da pandemia de Covid-19.

Nos bastidores comenta-se a possibilidade de Fernando Alonso voltar ao circo em 2021 pela equipe Renault. Mas, os altos executivos da escuderia francesa parecem ter colocado essa possibilidade de lado e, agora, estão mais interessados no concurso de Vettel. Porém, nada fechado.

Claro, também existe a chance de a Fórmula 1 consagrar um campeão inédito. Max Verstappen é forte candidato.

Em 2020 temos sete ganhadores de GPs: Hamilton, Valteri Bottas, Charles LeClerc, Vettel, Verstappen e Daniel Ricardo. Ano passado eram oito (some-se a lista Robert Kubica).

Interessante que do grid atual, entre vinte pilotos, somente quatro ainda não subiram ao pódio: Alex Albon, Antônio Giovanazzi, Nicholas Latifi e George Russel.

Rogério Elias, jornalista, fundador ao Amigos da Velocidade ao lado de Téo José, comentarista de Esportes a Motor, professor de jornalismo e palestrante. @RogerioElias.

COMPARTILHE:

Jornalista. Abril, UOL, Yahoo, Estadão, Correio Paulistano.
Comentários