F1

Mundial de F1 … ou, melhor, Europeu 2020 de F1

12/06/2020

Mundial de F1 … ou, melhor, Europeu 2020 de F1

Confirmado o cancelamento de mais três etapas da temporada de Fórmula 1, em virtude da pandemia de coronavírus. Estão descartados oficialmente agora os GPs de Cingapura, Azerbaijão e Japão. Estes juntam-se às provas da Austrália, Holanda, Mônaco e França.

Sem anulação, ainda em suspenso e, diante da situação mundial, numa posição de reserva para estruturação do calendário deste ano estão Bahrein, Vietnã, China e Canadá.

A Liberty Media, empresa que detém os direitos comerciais da F1, pretende um Mundial com 15 provas neste ano. Neste momento, oito etapas estão programadas. Todas na Europa. O campeonato começará em Julho, na Áustria, e por enquanto passará também por Hungria, Inglaterra, Espanha, Bélgica e Itália. Incluindo rodadas duplas em Zeltweg e Silverstone.

Já se comenta uma corrida, em setembro, logo após a Itália, na pista de Mugello que coincidiria, vejam só, com a comemoração do 1.000º GP da Ferrari na Fórmula 1. E, notem, justamente em sua pista particular. Nada demais. E, de certa forma, justo.

Fala-se, igualmente, de uma rodada dupla na pista de Sochi (Rússia) e a realização da etapa suspensa da China. Mas, isto não sendo possível, os circuitos europeus de Ímola, Portimão (Algarve, Portugal) e Jerez de la Frontera (Espanha) estão na lista de espera.

“Há um número significativo de autódromos na Europa que podem ser utilizados. O mais provável é que não se utilizem pistas repetidas. Porém não anunciaremos nada ainda para não ter que fazer algum tipo de correção depois”, falou Ross Brawn – diretor esportivo na F1.

As portas estão abertas ainda para o continente americano. Ou seja, as etapas dos EUA, México, Canadá e Brasil podem ser encaixadas no calendário 2020. Todavia, algo improvável nesse momento já que a pandemia atinge severamente o continente.

Para este quarteto de etapas acima, Brawn parece ter o circuito de Höckenheim (na Alemanha) escondido no bolso do colete. O dirigente pretende encerrar a temporada no Oriente Médio – com prova dupla no Bahrein e, depois, a corrida final em Abu Dhabi.

Somando-se as oito corridas já agendadas com as datas* em Höckenheim, Sochi, Mugello, Portimão, Ímola, Jerez, Sakhir e Abu Dhabi se chegaria facilmente às 15 etapas pretendidas pela organização da categoria-mor.

Um campeonato predominantemente europeu. Na programação original, com 22 etapas, anunciada ano passado, nove corridas seriam na Europa. Menos da metade.

E, mais, a depender das negociações e controles sanitários devido à Covid-19, a temporada 2020 pode acontecer somente na Europa.

A ver.

*Serão escolhidos os circuitos e se haverá rodada dupla.

Rogério Elias, jornalista, fundador ao Amigos da Velocidade ao lado de Téo José, comentarista de Esportes a Motor, professor de jornalismo e palestrante. @RogerioElias.

COMPARTILHE:

Jornalista. Abril, UOL, Yahoo, Estadão, Correio Paulistano.
Comentários