Carros Carros Elétricos Eletric GT F1 Indústria

Mais veloz que um Fórmula 1?

11/06/2020

Mais veloz que um Fórmula 1?

A revolução dos carros elétricos entrou em uma nova fase. Pelo menos no 1º mundo, já que no Brasil estamos ainda no estágio inicial. Aparentemente. O discurso agora, nos países mais ricos, deixou de ser o tal de “veículo econômico e ecologicamente correto” para se transformar em “um supercarro, muito rápido, luxuoso e exclusivo”.

O ponto é que carros elétricos são velozes. Muito velozes. O Volkswagen ID.R, por exemplo, completou uma volta no Nurburgring Nordschleife, em 2019, pista com quase 21 quilômetros de extensão, em 6min05s336. Recorde para carros totalmente elétricos. A marca oficial do traçado é 5min19s5 de um Porsche 919 Hybrid (2018).

A comparação com a Fórmula 1 parece inevitável. Alguns modelos de ‘super-elétricos’ podem acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 2s. Isso já é melhor que carros na ponta do grid da categoria-mor. O Pininfarina Battista tem velocidade final de 350 km/h. O japonês Aspark Owl é ainda mais lépido com 400 km/h de terminal.

Sim, estamos falando de supercarros. Mas, imagina-se, como acontece naturalmente na indústria convencional (ainda) de carros, que a tecnologia e performance de carros mais velozes acaba, proporcionalmente, sendo absorvida pelos modelos populares ou mais acessíveis.

Os preços destes modelos também não deixam a desejar quando comparados com os superesportivos tradicionais. Eles variam entre 1,2 milhões (R$ 7,5 milhões) e 2,5 milhões de libras ( R$ 15,7 mi).

O mais em conta é o britânico Dendrobium D-1. Um modelo conceito foi apresentado em Le Mans no ano passado. Em princípio, a produção começa em 2022. O super-elétrico tem motor com 1.800hp, velocidade final de 320 km/h e faz de 0 a 100 em 2s7. (Preço: 1,2 mi de Libras)

O mais caro é o modelo chinês NIO EP9. Desde 2016 que o modelo é conhecido. Tem propulsor com 1.341hp, faz de 0 a 100 em 2s7 e chega a 350 km/h. (Preço: 2,5 mi de Libras).

Rogério Elias, jornalista, fundador ao Amigos da Velocidade ao lado de Téo José, comentarista de Esportes a Motor, professor de jornalismo e palestrante. @RogerioElias.

COMPARTILHE:

Jornalista. Abril, UOL, Yahoo, Estadão, Correio Paulistano.
Comentários