Automobilismo F1 Mulheres

Aseel. Saudita, mulher, piloto e personagem histórica para o mundo

25/06/2018

Aseel. Saudita, mulher, piloto e personagem histórica para o mundo

Aseel Al-Hamad pilotou, neste domingo (24), no circuito de Paul Ricard, em Le Castellet, um carro de Fórmula 1 da equipe Renault, minutos antes do Grande Prêmio da França 2018, diante de milhares de fãs do automobilismo. Aseel é saudita. Mais do que isso, é mulher. Um momento histórico. E, para muitos, esse momento pode representar uma nova era para as mulheres no automobilismo da Arábia Saudita.

O ato simbólico de Aseel Al-Hamad coincidiu com a entrada em vigor em seu país, justamente neste domingo, da nova lei que permite às mulheres sauditas a guiarem carros e também motos e veículos pesados. Até então, elas dependiam dos homens de sua família ou de motoristas para tarefas básicas como ir ao trabalho ou mesmo levar os filhos à escola.

A Arábia Saudita, através do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, conta com um programa de reformas sociais e econômicas. A mudança na lei também acontece em decorrência de uma campanha, de quase 30 anos, em prol dos direitos das mulheres sauditas. O país do Oriente Médio é conhecido oficialmente como Reino e sua forma de governo é a Monarquia absolutista islâmica wahhabista.

Na França

A volta de Aseel em Paul Ricard foi completada a bordo de um modelo Renault E20, mesmo carro que deu vitórias ao finlandês Kimi Räikkönen na temporada 2012 de F1. “Eu acredito que hoje não seja apenas a celebração do início de um novo tempo com as mulheres dirigindo na Arábia, mas também uma nova era das mulheres sauditas no automobilismo”, disse ela à agência Reuters.

“E o mais importante é que espero ver as novas gerações (de mulheres jovens) tentando os esportes a motor”, prosseguiu Aseel. “Quero vê-las treinando e encarando esse esporte de forma séria como carreira. Essa será uma grande conquista minha”, falou a piloto saudita.

Mágica

“Tudo foi bem tranquilo. Parecia que fazia parte do assento. E amei andar com o público nas arquibancadas. Foi um dia mágico. Sinceramente, em meus sonhos, nunca havia imaginado isso. Essa oportunidade foi fantástica. E acho que o mais bonito nessa história é ver que tudo é possível. Se você sonha com o impossível, você ainda pode alcançar isso”, filosofou Aseel Al-Hamad.

Currículo

Ela também é a primeira mulher saudita a fazer parte da Federação de Automobilismo da Arábia Saudita e da comissão da FIA de Mulheres nos Esportes a Motor. E mais, foi a primeira mulher a importar uma Ferrari 458 Spider para seu país e a participar de Track Days, Workshops e cursos profissionais de pilotagem. Aseel Al-Hamad é empresária e engenheira de design de interiores.

Por Rogério Elias (@RogerioElias)

COMPARTILHE:

Jornalista. Abril, UOL, Yahoo, Estadão, Correio Paulistano.
Comentários