Rally

Dakar 100% Peru, “a mais africana das edições americanas”

18/05/2018

Dakar 100% Peru, “a mais africana das edições americanas”

Dez anos depois de sua chegada na América Latina, em 2009, o Rally Dakar acontecerá em um único país do continente: o Peru. A capital Lima será a anfitriã da largada do rali mais famoso do planeta no dia 6 de janeiro de 2019. A programação da competição, no ano que vem, prevê dez etapas (especiais) e um dia de descanso.

“Serão muitos trechos com dunas e muita areia” que a tornarão a disputa “a mais africana das edições americanas” – comentou à agência de notícias EFE, Etienne Lavigne – membro do conselho diretivo do rali.

Pouco dinheiro

O Peru aceitou a integridade do rali depois que problemas orçamentários fizeram com que Bolívia, Chile  a Argentina desistissem de sediar o evento off-road. “Eles nos disseram que a situação econômica não é boa e que preferiram não receber a competição e que tinham outras prioridades”, disse Lavigne.

De fato, há poucos dias, o governo argentino teve que recorrer a um empréstimo bilionário do FMI (Fundo Monetário Internacional) para, em palavras mais populares, não ‘quebrar’ o país.

Aliança

Já o Peru continuou sendo um sólido aliado dos organizadores do Dakar, apesar da turbulência política que o país enfrentou em março com a renúncia do presidente Pedro Pablo Kuczynski.  “Eles agiram com grande profissionalismo e em todos os momentos deram a sensação de grande estabilidade”, explicou Etienne Lavigne.

Mesmo nesse cenário, a organização reconheceu que estava considerando outros cenários possíveis para a corrida de 2019 e a Argélia figurava como a principal candidata.

 

*Reportagem originalmente publicada no jornal peruano El Bócon

 

COMPARTILHE:

Jornalista. Abril, UOL, Yahoo, Estadão, Correio Paulistano.
Comentários