F1

Promessa Brasileira

09/05/2018

Promessa Brasileira

Já vou dizer agora: sem açodamento com o Sérgio Sette Câmara. O rapaz, de apenas 19 anos, está no último degrau antes da F1. Neste fim de semana, no Bahrein, ele começa sua caminhada rumo a esse objetivo – já que o campeonato da F2 estreia em 2018.

A falta de brasileiros na F1 pode gerar uma pressão extra, já que os torcedores estão querendo rapidamente uma solução para essa “lacuna”.

Não há como negar esse peso nas costas de qualquer potencial piloto brasileiro. Some-se a isso nosso histórico vitorioso e, mais do que isso, espetacular em termos de habilidade nas pistas. Ou seja, chegou na F1 e precisa ser “um Emerson”, “um Piquet” ou “um Senna”.

Sette Câmara tem boas chances de chegar lá. No ano que vem ou, então, em 2020. Mas tem uma caminhada de aprendizado pela frente. E não falo da F2. Me refiro à própria F1 quando (e vai) chegar lá.

Deixem o rapaz se desenvolver como piloto de alta performance. E mesmo depois que ele se desenvolver plenamente, terá outros desafios: a quantidade de dinheiro que a F1 exige e a politicagem.

Quem sabe ele possa encurtar esses caminhos. Tomara.

Mas, reafirmo: sem açodamento com o menino.

COMPARTILHE:

Comentários